Volume
Rádio Offline
Redes
Sociais
O MERCADO MILIONÁRIO DOS ESPORTS
25/11/2021 16:30 em Esporte Plural

Foto: Team Spirit - Divulgação/The International via Twitter

2021 foi o ano da maior premiação na história dos esportes eletrônicos.

 

Se você é um gamer de carteirinha, provavelmente irá se lembrar de já ter ouvido, pelo menos uma vez durante uma longa sessão de jogatina, frases como: “jogos não dão futuro”, “você não deveria desperdiçar tanto tempo com esse jogo” ou, ainda (e esta talvez seja a mais tradicional), “está um dia tão bonito lá fora, vá praticar algum esporte em vez de desperdiçar seu tempo jogando”. 

Para este gamer que vos escreve, é um prazer afirmar que, há algum tempo, estas frases não fazem mais sentido.

Apoiado na constante evolução da internet e das máquinas cada vez mais capazes de simular realismo, o mercado dos videogames cresceu exponencialmente nos últimos 20 anos. E aliada ao surgimento de plataformas que tornaram possível a transmissão em tempo real de gameplays com a franca interação entre jogador e espectador, como o Twitch e o YouTube, a ascensão do universo dos games deu início a uma era sem precedentes de profissionalização de jogadores do mundo inteiro, que, atualmente, competem entre si em torneios virtuais de alto nível esportivo em busca de premiações estratosféricas. 

De acordo com o site esportsearnings.com, em 2021, 3456 torneios virtuais foram realizados, e deverá chegar à marca dos 3500, considerando outros torneios a serem realizados nos últimos dias de novembro e ao longo de dezembro. Se o número de torneios lhe impressiona, talvez você queira se sentar antes de ler a quantia movimentada pelos eSports neste ano: até aqui, mais de 160 milhões de dólares foram distribuídos entre mais de 18 mil atletas participantes.

Dentre os games que se destacaram no quesito “total distribuído em premiações ao longo de 2021”, estão jogos populares, como Counter-Strike: Global Offensive (US$ 18M), League of Legends (US$ 7M), Rainbow Six Siege (US$ 6M), e Valorant (US$ 5M). Boquiabertx? Pois se prepare para mais uma informação bizarra: somando as premiações destes quatro games, o valor total (36 milhões de dólares) é menor do que o valor da premiação distribuída pelo multiplayer online battle arena (MOBA) Dota 2: até aqui, o MOBA desenvolvido pela Valve distribuiu 47 milhões de dólares.

Sozinho, o The International 10, torneio anual de Dota 2, distribuiu às equipes participantes a quantia de 40 milhões de dólares – um recorde na história dos eSports. Campeã do torneio, a equipe russa Team Spirit levou para casa um prêmio de 18 milhões de dólares. Convertido para a cotação atual da moeda brasileira, o valor do prêmio embolsado pelos russos é de pouco mais de 100 milhões de reais. A título de comparação, o próximo vencedor da Copa do Brasil, torneio que oferece a maior premiação do futebol nacional, embolsará a quantia de “apenas” 71 milhões de reais.

Com critérios de visibilidade, relevância e impacto crescentes, os eSports já dividem a atenção de veículos de imprensa, grupos de investidores e grandes marcas esportivas com os esportes mais tradicionais. Segundo um levantamento feito pelo Newzoo, grupo de análises de mercado especializado em jogos eletrônicos, em 2022, o valor movimentado pelo mercado dos games, incluindo direitos de transmissão de eventos, venda de ingressos para torneios, ações de marketing e compras realizadas dentro dos próprios jogos, deverá se aproximar dos 1,8 bilhões de dólares.

Para a nossa alegria, a maioria dos jogos citados neste artigo estão disponíveis gratuitamente em suas plataformas. Para acessá-los, basta criar uma conta de usuário, fazer o download e, quem sabe, se tornar a próxima estrela deste mercado que, definitivamente, veio para ficar.

 

 

Por: Ian Cândido, estudante do 2º período de Jornalismo da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP)

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!