Volume
Rádio Offline
Redes
Sociais
A IMPORTÂNCIA DE LEITURAS COMO A DE TOLKIEN EM TEMPOS DE PANDEMIA
01/09/2020 20:27 em Cultura

Em tempos de pandemia, literaturas fantasiosas e extremamente detalhistas se tornam uma válvula de escape da realidade, que insiste no mesmismo e na lentidão do cotidiano. Neste cenário, obras como a do escritor inglês J. R. R. Tolkien, se encaixam perfeitamente neste contexto. 

 

Confesso que ler Tolkien sempre foi algo que me dava calafrios, sempre fui muito fã dos filmes originários das obras do autor, em especial da trilogia Senhor dos Anéis, mas a leitura dos títulos me deixava com o pé atrás por causa da complexidade linguística e extensão, afinal os livros do chamado legendário, história que agrupa todos os contos relacionados a “Terra média”, contabiliza mais de 2000 páginas. 

 

Em Janeiro decidi embarcar nessa ideia meio maluca de ler tudo de uma vez e não poderia dizer que foi uma escolha errada, a jornada que é desenvolvida em todos os livros é incrível e deslumbrante do começo ao fim. A paciência do autor em descrever cada mínimo detalhe de ambientes que aparecem uma única vez na história faz com que você se sinta, de fato, junto dos personagens e a sensação de estar imerso em um universo muito maior do que a história que está sendo contada naquele momento, faz com que a curiosidade só aumente e nunca nos cansemos das intermináveis canções em línguas élficas e poemas em línguas de anões. 

 

Isso talvez seja a maior obra do autor, não a história isolada de acontecimentos das três eras da “Terra Média”, mas a própria “Terra Média”. Tolkien mesmo dizia que a sua maior obra não era a história de Frodo e o Um Anel, mas sim o lugar em que ela ocorre. Tudo que envolve a “Terra Média” como um todo, é extremamente bem elaborado e pensado nos mínimos detalhes, isso pode ser mais evidenciado ainda na obra, “O Silmarillion”, que consiste nos contos que carregam a história de criação da Terra Média e de todos os povos que a habitam. 

 

Uma boa porta de entrada para mitologia Tolkeniana é “O Hobbit”, primeiro título do autor que envolve Hobbits em sua trama. O próprio autor dizia que escreveu a obra para seus filhos, portanto a linguagem mais simples e a história mais lúdica faz com que a leitura seja extremamente prazerosa. Eu mesmo, terminei o livro, que tem cerca de 350 páginas em 2 dias, coisa que eu não estou acostumado.

 

Tendo em vista que estamos há quase 9 meses em situação de distanciamento social, é extremamente necessário que nos mantenhamos entretidos para que esta fase não seja mais difícil do que já está sendo, portanto a sugestão da literatura de Tolkien é extremamente válida como opção de escapar do cotidiano moroso e repetitivo.

 

Lembrando que, qualquer leitura é extremamente válida para esse período, estou apenas utilizando Tolkien como exemplo pois foi a que mais me entreteu na quarentena. 

 

Sempre existem promoções destes livros por aí também, em caso de estar interessado, só ficar atento que constantemente surgem preços muito bons. 

 

Pedro Savioli, estudante de jornalismo e entusiasta de cultura pop.

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!