Volume
Rádio Offline
Redes
Sociais
BRASIL VENCE, MAS NÃO CONVENCE NAS ELIMINATÓRIAS
15/10/2020 14:24 em Esporte

A Seleção Brasileira estreou, e venceu com placares elásticos as suas duas primeiras partidas na caminhada rumo ao Catar, em 2022. Contudo, será que o Brasil apresentou um bom futebol? 

 O brasileiro, desde 2006, convive com a expectativa do Brasil conquistar sua sexta Copa do Mundo. E mais uma caminhada para o Hexa se iniciou na última sexta-feira, na Neo Química Arena, a Seleção goleou o time B da Bolívia por 5x0, e na noite de terça, em Lima, venceu o Peru por 4x2. É indiscutível que o início de Eliminatórias da equipe comandada por Tite é mais agradável do que a do técnico Dunga, a qual foi derrotada por 2x0 pelo Chile na estreia, porém, o futebol apresentado ainda não mostra grande evolução.

 

Apesar dos placares elásticos, o Brasil não apresentou um futebol que encantou o torcedor, além de persistir em erros, comuns desde a Copa do Mundo da Rússia ― Coutinho como meia armador, Neymar isolado na ponta-esquerda, Firmino enfiado na área, além de nomes questionáveis na convocação. Esqueçamos do jogo com a Bolívia, pois fala-se de um adversário fraco, que veio a São Paulo com a equipe reserva, já que os principais nomes ficaram em La Paz para o embate com a Argentina, e análise acaba prejudicada.

No Estádio Nacional, tivemos um Peru x Brasil, jogo em que o placar não reflete o que foi mostrado em campo. O marcador ao final da partida nos remete a um jogo teoricamente fácil, o que não se faz verdade. A Seleção peruana foi páreo duro do início até os 43 minutos do segundo tempo, quando o zagueiro Carlos Zambrano foi expulso. A Seleção brasileira não conseguiu imprimir um bom ritmo durante toda a partida, ficando atrás em duas oportunidades. Neymar e companhia não conseguiram criar jogadas que envolvessem a fechada defesa do Peru e que levassem perigo à baliza de Galesse, tanto que dois dos gols foram em penalidades máximas, um vindo de uma jogada de escanteio e o último já com Peru abatido em campo, e com um jogador a menos.

Algumas das dificuldades do Brasil podem ser explicadas pela falta de entrosamento dos atletas já que o últimos compromissos da Seleção, foram a derrota para a Argentina e a vitória sobre a Coréia do Sul, em novembro de 2019. É esperado que a equipe cresça de produção no decorrer da competição. Contudo para que isso ocorra, é necessário que o técnico Tite tome conta de alguns erros já constantes em suas escalações, como definir um nome para a ponta-direita, permitir que Neymar e Coutinho alterem suas posições, para dar mais mobilidade ao sistema ofensivo, e utilizar o Firmino da forma como o atacante atua no Liverpool, saindo da área dando espaço para a entrada dos pontas.

Por outro lado, deve-se destacar a atuação de Neymar Jr, por mais que não tenha sido das mais brilhantes tecnicamente, o craque brasileiro fez 3 gols na partida, superou Ronaldo e agora só tem Pelé à sua frente na lista de maiores artilheiros da Seleção, chegou aos 64 gols oficiais, enquanto o Rei tem 77. O Brasil volta a campo contra Venezuela e Uruguai em novembro, deixando no torcedor a expectativa de atuações mais convincentes. 

 

Por João Benedito, estudante do curso de Jornalismo da Universidade Federal de Ouro Preto.

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!