Volume
Rádio Offline
Redes
Sociais
PRESIDENCIÁVEIS DO CENTRO SE UNEM E ASSINAM MANIFESTO EM DEFESA DA DEMOCRACIA
06/04/2021 21:10 em Política

As mudanças no Ministério da Defesa e no comando das Forças Armadas, feitas pelo presidente Jair Bolsonaro, causaram instabilidades e acabaram por unir seis presidenciáveis em torno de uma causa comum: a assinatura de um manifesto em defesa da Democracia e contra o autoritarismo.

 O movimento, que parecia impossível, reuniu os ex-ministros Ciro Gomes (PDT) e Luiz Henrique Mandeta (DEM), os governadores do São Paulo, João Doria, e do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, ambos do PSDB, o candidato do Novo em 2018, João Amoêdo, e o apresentador Luciano Huck, que ainda não se lançou oficialmente.

 O texto, que inicia com uma alusão ao movimento “Diretas Já”, pauta o posicionamento das sociedades na apatia pela luta em prol da Democracia: 

 “A conquista do Brasil sonhado por cada um de nós não pode prescindir da Democracia. Ela é nosso legado, nosso chão, nosso farol. Cabe a cada um de nós defendê-la e lutar por seus princípios e valores”, diz o manifesto.

 “Não há Democracia sem Constituição. Homens e mulheres desse país que apreciam a LIBERDADE, sejam civis ou militares, independentemente de filiação partidária, cor, religião, gênero e origem, devem estar unidos pela defesa da CONSCIÊNCIA DEMOCRÁTICA. Vamos defender o Brasil.”

 CONFIRA O MANIFESTO NA ÍNTEGRA

 Os próprios signatários e outras personalidades políticas que participaram da elaboração do manifesto, avaliam que esse é o primeiro passo para a construção de uma candidatura única em 2022. O ex-presidente Lula (PT), visto como parte da polarização política, não foi convidado para assinar o documento.

 A união do centro vem em um momento de muita fragilidade para o Governo Bolsonaro, que enfrenta o pior índice de rejeição de toda a gestão. Segundo pesquisa do PoderData, o governo é rejeitado por 59% dos brasileiros, e o presidente é considerado ruim ou péssimo por 53%.

 

Por: Joyce Oliveira. Graduanda do 4º período de Jornalismo, na UFOP.

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!